Tags

, , , , , , , , , , , ,

Follow my blog with Bloglovin
Museu Internacional da Cruz Vermelha e Crescente Vermelho

Cidade: Genebra, Suíça
Local: Av. de la Paix 17
Tema: História e Sociedade Humanitária
Link: www.redcrossmuseum.ch/
Facebook /redcrossmuseum
Preço: 14 (15 CHF)

⭐ Importância Histórica e Conteúdo
⭐ Arquitetura e Ambiente Interno
⭐ Sala de Exibição e Iluminação
⭐ Qualidade da Coleção dos Itens
⭐ Exibição e Exposição
⭐ Tecnologia, Interação e Video (Hi-Tec)
⭐ Descrição e Display (Francês + Alemão + Inglês)
⭐ Fotografias e/ou Ilustração Explicativas
⭐ Recepção e Areas Públicas
⭐ Localização, Preço e Acessibilidade

A visita por Genebra foi rápida, somente 2 dias inteiros para explorar um pouco da cidade e suas possibilidades, até porque meu plano era uma visita ao CERN – Organização Europeia para Pesquisa Nuclear no 1º dia e no 2º uma aventura aos mistérios da reforma protestante do séc. XVI associada ao reformista João Calvino, averiguar locais como arquivos da cidade, museus e monumentos; bom … Missão cumprida e em breve relato dessas experiências aqui no museus.blog.

Ao visitar Genebra incluí de última hora no roteiro a visita ao Museu da Cruz Vermelha localizado próximo a praça das Nações, onde pude ver o Monumento da Cadeira Quebrada “Broken Chair“, bem em frente da sede Europeia das Nações Unidas.

Caminhei em direção ao Museu, não mais que 10 minutos a pé, logo na entrada 09 estátuas petrificadas “The Petrified“, significando almas torturadas e vítimas mutiladas.

O tema é delicado e nos impele a um mundo onde a ação da maior entidade humanitária nos revela as complexidades e atrocidades da vida humana sofrida em nosso planeta. O edifício, com seus escritórios, que é sede da organização, é novo (reformado) ficou pronto em 2013, o espaço para o museu é muito bem planejado e pensado, com um ambiente inteligentemente desenhado e de fácil circulação.

O que faz o museu ser especial são as HISTÓRIAS; são vidas retratadas de diversas formas, arquivadas, desenhadas, ilustradas são milhares (ou milhões) de pessoas que sofreram com guerras e conflitos.

O roteiro que nos conduz ao mundo da cruz vermelha, é dividido em 3 partes, esta Aventura Humanitária se inicia contando a história de como surgiu a Cruz Vermelha e Vermelho Crescente através de seu fundador o Suíço Jean-Henri Dunant, cidadão de Genebra.

Na primeira exposição temos o tema “Defender a Dignidade Humana”, este espaço foi idealizado pelo brasileiro Gringo Cardia tendo como proposta o respeito pela vida, a exposição apresenta os objetivos, missão, símbolos, etc. Em parte a repercussão do trabalho desta grande instituição e o impacto das diversas ações humanitárias pelo mundo. Em destaque uma escultura de um grande pé pisoteando a dignidade humana.

Na continuidade “Restabelecimento dos laços familiares” visitamos, ou melhor exploramos, diversos registros da agência internacional de prisioneiros de guerra entre 1914 e 1923, considerado Patrimônio Documental da Humanidade pela UNESCO, pudemos, inclusive, simular buscas e verificar os detalhes de cada prisioneiro nos documentos, este é um depósito incalculável de dados. O arquiteto responsável por essa exposição é Diébédo Francis Kéré, de Burkina Faso.

Ao caminhar pelos corredores encontram-se diversas fotos, ilustrações e telões, esta é uma área toda hi-tec, onde podemos ver e ouvir as várias histórias diretamente contada pelos próprios personagens com um simples toque.

Na terceira parte “Reduzir os Perigos Naturais” tem como objetivo revelar para o público que nós somos os agentes da mudança, que as nossas atitudes podem alterar o resultado e que nossa consciência aliada a ação pode transformar o mundo em nossa volta; esta parte da exposição foi projetada pelo arquiteto japonês Shigeru Ban, nela pudemos interagir com um painel digital onde cada toque altera o movimento e o estado das cores, representando nossas atitudes diante dos desafios da vida.

Ao final, antes de deixarmos o espaço permanente, somos direcionados a um salão com a exposição temporária, neste dia o tema era sobre AIDS (SIDA), ilustrada através das várias formas de arte, mídia, fotos e relatos da dura realidade dos indivíduos portadores da doença.

São lugares como esses que amplia nossa sensibilidade sobre a compreensão da dignidade humana, também nos faz sentir abençoado pela vida que recebemos; mas, antes de tudo, nos impõe um dever, uma obrigação espiritual nossa, certamente uma eterna dívida ao mundo e as populações mais necessitadas. Fica a reflexão. Algumas fotos abaixovlw vlw mais uma vez !!!! Paz no coração …

Exposição Temporária sobre AIDS (SIDA)

Broken Chair Monument and UN Geneva

Localização do Museu em Genebra