Castel Nuovo #Napoli, Itália

Castel Nuovo | Maschio Angioino
Cidade: Napoli, Itália
Local: Centro, em Frente ao Porto
Tema: Fortaleza Histórica – Castelo Medieval
Link: http://www.castelnuovo.it/
Wiki: https://it.wikipedia.org/wiki/Maschio_Angioino
Preços: 6 EUR

⭐ Importância Histórica e Conteúdo ⭐ Descrição e Display (Italiano + Inglês) ⭐ Fotografias e/ou Ilustração Explicativas ⭐ Localização, Preço e Acesso

Nápoles é uma das cidades mais incríveis da Itália que visitei, digo isso por vários aspectos, primeiramente a localização, ao sul da Itália, entre o Golfo de Nápoles e o Monte Vesúvio. A própria natureza do local cercada pelo mar e vilas próximas sob o olhar da montanha que ainda esconde a fúria que há séculos atrás fez tremer a terra e enterrou o passado sob suas cinzas abrasadora várias cidades da região, como Ercolano e Pompéia. No linguajar alegre dos Napolitanos, como eles mesmos dizem – Napoli é Napoli – É um estado diferente da própria Itália andina (norte), não sei ao certo se o sentimento dos locais é do Italiano de pátria ou do “Napolês” separatista, até um dialeto próprio eles têm. Ao andar por Nápoles percebemos a atmosfera acolhedora muito próxima do que conhecemos no Brasil, Napoli é a mais latina brasilidade ao sul da bota, pessoas dispostas e sorridentes, praias e um azul sensacional – É uma outra “Itália”.

Nossa visita foi ao Castelo Nuovo, bem no centro da cidade e colado ao Porto. A posição do castelo foi pensada estrategicamente para defender o local e servir de residência real.



O Castelo é uma beleza, é uma típica fortaleza medieval com intuito claro de proteção e controle das ações do porto. O início de sua construção dá-se no ano de 1279 – séc. XIII – sob o reinado de Carlos I de Anjou, um monarca Francês. Desde o início foi chamado “Castrum Novum” para distingui-lo dos antigos Castelos dell’Ovo e Capuano, está aí a razão para o nome “popular”, o real nome desse castelo é “Maschio Angioino”. O Castelo sofre uma adaptação e, pode-se dizer, reforma quando o poder da região muda de trono, passa a ser agora um protetorado espanhol pertencente A Coroa de Aragão. Em 1443 Alfonso de Aragão, que havia conquistado o trono de Nápoles, estabeleceu uma corte no castelo, como para competir com a corte florentina de Lorenzo, o Magnífico, e a fortaleza foi completamente reconstruída em sua forma atual, mantendo sua função como centro de poder.

O que impressiona no Castelo é o Portal de Entrada “espremido” entre duas grandes torres, que dá um aspecto particular a fortaleza. É por essa entrada que o acesso é feito ao interior e a visitação possível. Ao entrar podemos circular pelo pátio central e de várias portas acessamos os diversos espaços disponíveis, como pequenos museus, capelas, salões de reuniões, a prisão, os quartos (apartamentos reais), além das escadarias que conectam as galerias pelos corredores nos 02 andares disponíveis para circulação dos visitantes.










No segundo andar longos corredores a algumas janelas nos proporcionando uma incrível vista do porto acompanhada do monte Vesúvio. Há também várias peças sacras e históricas, o acervo não é extenso, mas de qualquer forma os detalhes dessas peças religiosas e históricas, além de muito bonitas, compõem muito bem a intensão de desvendar o tempo remetendo os visitantes as memórias do castelo.







Das visitas feitas entre os museus e salões indico a sala onde se encontra o antigo Portão do Castelo. Esse portão todo feito em Bronze e lindamente desenhado, conta a história que foi incumbido ao ferreiro Guglielmo Monaco por Ferrante d’Aragona por volta de 1475 em memória a vitória de Ferrante sobre Giovanni de Anjou e os barões rebeldes em 1462. Os seis baixos-relevos na porta, emoldurada por decorações com motivos renascentistas, narra os episódios mais importantes da guerra:

1. Ferrante é emboscado no Torricella, perto de Teano (29.05.1460)
2. Ferrante se defende do ataque (Torricella)
3. Accadia é levado (09.08.1462)
4. Retirada dos Angevins de Accadia
5. Batalha de Tróia
6. Troy é tomada

Há uma bola de canhão de ferro embutida na placa rasgada no painel inferior esquerdo. A explicação mais provável disso é que a porta fazia parte dos despojos que Carlos VIII carregara nos navios que navegavam para a França. Durante a viagem, ao largo da costa de Rapallo, a frota foi atacada e conquistada pelos genoveses. No decorrer da batalha, a porta, que talvez estivesse no convés de um dos navios, foi atingida por uma bala de canhão que permaneceu presa no painel. Os genoveses devolveram a porta a Nápoles (1495).



Como todo passeio que nos enche de encantos e conhecimentos, compartilhado com os espíritos dos desbravadores reis dessa Fortaleza, o Castel Nuovo é uma das grandes atrações históricas e imperdível para quem visita Napoli. Um grande abraço e valew valew – Prego !!!

Localização do Castel Nuovo em Nápoles.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.