Amer Fort #Jaipur, Índia

Amer Fort
Cidade: Amer (ou Amber), Rajastão, Índia
Local: Cidade de Amer (montanhas) 11 km de Jaipur
Tema: História, Arquitetura, Cultura e Sociedade
Patrimônio Mundial da UNESCO, 2013
Site: https://www.travelogyindia.com/rajasthan/jaipur/amer-fort.html
Wiki: https://en.wikipedia.org/wiki/Amer_Fort
Arquitetura Mughal: https://www.hisour.com/mughal-architecture
Preço: Turista Estrangeiro :: ₹ 550/-IND (7 €)

⭐ Importância Histórica e Conteúdo ⭐ Arquitetura e Ambiente Interno ⭐ Descrição e Display (Hindi + Inglês) ⭐ Ilustração Explicativas ⭐ Recepção e Areas Públicas ⭐ Localização, Preço e Acesso

Em #MuseumsOnTheRoad dedicamos um dia a visitar dois importantes Fortes da região de Jaipur, O Amer e o Nahagard Fort (em breve). O Forte de Amer, construído no século 16, está sobre uma colina e é uma das principais atrações turísticas de quem visita o Rajastão. Partindo do centro de Jaipur, pode-se alugar um táxi ou, como nós, se aventurando de tuk-tuk mesmo. O Amer Fort é conhecido por ter em sua composição elementos artísticos que combinam a arquitetura islâmica da Dinastia Mughal com a tradicional arquitetura Hindu. Grandes Muralhas, Portões em Arco, Trilhas e uma excepcional vista para as montanhas que compõem a paisagem local.

A Dinastia Mughal ou – O Império Mogol, Império Mugal ou Império Mogul – seja lá como exatamente a história os descrevem, foi um dos mais importantes período da história da India, deixando uma extensa herança política e cultural. Sem aprofundar muito sobre os Mughais foi um Estado existente entre 1526 e 1857 (com um interregno entre 1540 e 1555) que chegou a dominar quase todo o subcontinente indiano. A designação mogol parece ter sido apenas atribuída durante o século XIX e deriva de mongol, denotando a ascendência direta de Gengis Khan de seu fundador, Babur. No seu auge, o império foi possivelmente o Estado mais rico, sofisticado e poderoso do planeta. A era clássica do império iniciou-se com a ascensão ao trono de Akbar, o Grande em 1556 e chegou ao fim com a morte de Aurangzeb em 1707. Durante este período, o império caracterizou-se por uma administração eficiente e altamente centralizada, que interconectou as diferentes regiões da Índia. Após 1725 o poder mogol entrou em rápido declínio, ao qual se atribuem variadas causas: guerras de sucessão, crises agrárias que fizeram eclodir revoltas locais, o aumento da intolerância religiosa para com a maioria não muçulmana e, finalmente, o golpe dado pelo colonialismo britânico. (*wiki)




Suraj Pol (Portão do Sol)


Como podem ver nas fotos o Forte fica no topo de uma colina e para subir até lá, existe basicamente três maneiras – a pé, de carro ou sobre um elefante. Eu e Milene decidimos ir a pé aproveitando a caminhada para umas fotos, o trecho é de aproximadamente 15 minutos até o primeiro portão o Suraj Pol (Portão do Sol) que dá acesso ao pátio central e bilheteria. Este era o espaço onde os exércitos, após vitórias nas guerra, realizavam desfiles, acomodando toda a tropa em seu retorno das batalhas. O tradicional portal foi construído voltado a leste em direção ao sol nascente, daí o nome “Portão do Sol”. Com bilhete nas mãos nos dirigimos ao segundo portão Ganesh Pol, ou o Ganesh Gate, que franqueia a entrada ao interior do Palácio.

Ganesh Pol, ou o Ganesh Gate, em homenagem ao deus hindu Lord Ganesh








O passeio é relativamente longo, reserve uma metade do dia pelo menos, ao todo sem tour guiado, levamos umas 3,5 horas. São 4 pátios (1+3), um externo, logo na chegada, e três na parte interna, após passar pelo Ganesh Pol. O mais interessante para nós, já que Milene é Arquiteta foi me apresentar algumas informações “técnicas” que a partir desse olhar foi mais fácil observar e entender aspectos da construção e sistemas do complexo palaciano, não só pelos detalhes da arquitetura e decoração, mas a composição das alas, salões, pátios, jardins, segurança, convívio, quartos, etc … tudo relacionado ao modus vivendi de uma sociedade intensa e heterogênea. Há um vínculo cultural permissível, muito evidente, entre O Islã Mongol e o Hinduísmo, que podemos observar nas fachadas e detalhes que se arranjam de forma única e majestosa nesse Forte.



Sheesh Mahal Interior
Teto espelhado no Palácio do Espelho



Banheiro – Externo





A Índia é mais que a própria Índia, é um paralelo sem fronteiras, uma desordem salutar na compreensão linear, uma forma infinita de resplendor, ilógica, heterogênea e sedutora. Conhecer lugares como esse não só nos remete ao passado, mas nos faz refletir que o mundo tem suas “várias verdades” em cada parcela de chão onde o homem se revela. Uma sociedade não se faz somente com tijolos e mega-sacrifícios, mas no íntimo de cada individuo que respira e estabelece apartir do espaço social um alicerce para sua fé e subsequentes conquistas.

Jardins – Pavilhão de Baradari em Man Singh I Palace Square.




Um Beijo no Coração. Jaipur lhe aguarda. Valew Valew !!!

Localização do Amer Fort em Jaipur

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.