05 Templos Religiosos #Nova Delhi, Índia

05 Templos Religiosos de Nova Delhi
Cidade: Nova Delhi, Índia
Tema: Religião | Cultura | Espiritualidade
Religiões: Islamismo, Hinduísmo, Sikhismo e Ecumenismo

⭐ Importância Histórica e Conteúdo ⭐ Arquitetura e Ambiente Interno ⭐ Recepção e Áreas Públicas

Nesse tour em #MuseumsOnTheRoad estivemos em 05 templos religiosos em Nova Delhi. A escolha foi difícil pois em Delhi há centenas de templos interessantes para visitar. Em somente 03 dias, além dos museus, fortes, haveriam os templos para conhecer. Uma tarefa relativamente complexa. Pois então, analisamos as rotas, histórias, apelo turístico, a proximidades entre eles e dos pontos turísticos que iríamos visitar. Quem montou a logística do tour foi Milene (minha esposa) e com a ajuda dos tuk-tuks de plantão conseguimos aproveitar um pouco da magia e da religiosidade de cada um desses místicos lugares.

Em relação as fotos, em muitos deles, as áreas internas são reservadas ao recolhimento espiritual, não sendo permitidas fotografias, caso desejem visualizar esses detalhes, talvez consigam fotos vasculhando pela internet – mas oficialmente há restrições – e, nesse caso, por respeito, não fizemos fotos internas dos templos. Vamos a lista …

1. Jama Majid (islamismo)
2. Iskcon Temple (hare kristna)
3. Gurudwara Sri Bangla Sahib  (sikh)
4. Laxmi Narayan Temple (hindu)
5. Lótus Temple (ecumênico)

1. Jama Majid (Mesquita)
Religião: Islamismo
História e Arquitetura: A mesquita foi construída pelo imperador Mughal Shah Jahan entre 1644 e 1656 – O mesmo do Taj Mahal em Agra.
wiki: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jama_Masjid


A mesquita é uma obra admirável do tempo e da história, trata-se de um edifício construído no século 17, uma relíquia arquitetônica dos tempos da dinastia Mughal. Localizada bem no centro em Chandni Chowk [old delhi] a mesquita e seu entorno causam ao viajante uma mudança radical de paradigma, digo isso pelo fato das condições urbanas e sociais da região.

Jama Majid é a principal e a maior referência da religião islâmica em Delhi. Uma “procissão” diária de fiéis muçulmanos fazem desse local um verdadeiro reduto espiritual. Trata-se de um ponto de encontro, onde a esperança e a fé se juntam estabelecendo uma relação distinta e cotidiana entre os habitantes dessa singular Índia.









Portão de entrada. Chandni Chowk, Old Delhi ao fundo.

2. Iskon Temple
Religião: Hindu – Hare krishina
Arquiteto A. P. Khanvinde.
Materiais: Aço: 880 toneladas. Cimento: 5.500 toneladas. Mármore: 25.000 pés quadrados. Pedra: 75.000 pés quadrados. Lascas de pedra: 260.000 pés cúbicos. Madeira: 2.000 pés cúbicos. Trabalhadores: 250. Custo: Rúpias 12 crores (cerca de US $ 3.750.000). Conclusão: Dezembro de 1995
Site: http://www.iskcondelhi.com/

Sobre o Iskon Temple é um espaço reservado pela Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna – ISKON : International Society for Krishna Consciousness – Existem vários Iskon por Delhi e pelo mundo, esse em particular é um dos principais e mais famosos. O Templo é uma “mini cidade” com plataformas suspensas sobre jardins e terraços, há escolas, restaurantes, diversos salões para meditação, lojas de souvenirs, livraria, anfiteatro, museu, espaço de artes e shows, parques, além de um sensacional cinema 3D – A Vedic Expo, que apresenta a história da Mitologia Védica do Mahabharata.








Segundo os organizadores do local o museu cultural védico é único na Índia, que tem como objetivo promover a sabedoria védica atemporal no contexto moderno, educar as pessoas sobre a história da Índia, especialmente em relação aos dois épicos Ramayana e Mahabharata. O museu mostra vários aspectos do patrimônio filosófico e cultural védico, tanto por exposições simples quanto por sofisticados shows com pinturas e imagens em relevos, luzes e narrações dramáticas, que conduzem os visitantes, através dos diversos corredores e salas, por uma incrível imersão no universo do Bhagavad Gita. Uma experiência mística única e divertida.






É um lugar vivo, cheio de atividades e repleto de energia – uma das grandes surpresas que tivemos nessa visita por Delhi.

3. Gurdwara Sri Bangla Sahib
Religião: Sikhismo
História: Foi construído pela primeira vez como um pequeno santuário pelo general sikh Sardar Bhagel Singh Dhaliwal em 1783, que supervisionou a construção de outros santuários sikh em Delhi no mesmo ano, durante o reinado do imperador mogol, Shah Alam II. É uma das mais proeminentes casa de culto sikh (sikh gurdwara), em Delhi e conhecido por sua associação com o oitavo guru sikh, Guru Har Krishan.

A piscina dentro de seu complexo, conhecida como “Sarovar” é uma das grandes atrações, contam a história que em um período onde a varíola estava se espalhando de forma epidêmica, os cidadãos de Delhi sofreram com o luto e mortes. O Guru Sahib, por amor e compaixão a humanidade, mergulhou seus pés sagrados na água e derramou “charan amrit” em um pequeno chaubacha (tanque). Todos aqueles que tomaram água de caubacha foram curados da doença. Assim, o povo de Delhi foi salvo dessa epidemia. Devotos com fé e devoção vêm de longe e se livram do sofrimento dando um mergulho na água benta.
Site: http://www.dsgmc.in/DharmParchar/GurdwaraBanglaSahib

Para nós o Sikhismo era a religião que menos sabíamos, por sorte em nossa visita ao templo encontramos um museu que através da arte – principalmente pinturas – contam a sofrida história de um mesmo povo, mas com diferentes perspectivas religiosas. Os sikh surgem muito depois dos hindus e dos muçulmanos, contrariando alguns dos paradigmas religiosos estabelecidos por essas religiões, com isso, através das diferenças, sofreram perseguições e muitos pagaram com a vida, essa saga é contada através das exposições artísticas do museu.









O sikhismo é uma religião monoteísta fundada em fins do século XV no Punjab (região dividida entre o Paquistão e a Índia) por Guru Nanak (1469-1539). É por vezes retratado como o resultado de um sincretismo entre elementos do hinduísmo, do Islamismo e Sufismo. wiki: https://pt.wikipedia.org/wiki/Siquismo




O templo e a recepção que tivemos dos “obreiros” foi muito gentil. Local onde pudemos relaxar e curtir, nos salões do interior, momentos de reflexão ao som da música ambiente proporcionada pelos músicos sikhs, um pouco incomum para nós, sem dúvida, mas, certamente, uma experiência incrível e muito especial.

tuk-tuk tour on Delhi

4. Laxmi Narayan Temple ou Sri Laxmi Narayan Mandir ou Birla Mandir
Religião
: Tradicional Hindu
Arquitetura e HistóriaLaxminarayan geralmente se refere a Vishnu, preservador no Trimurti, também conhecido como Narayan, quando ele está com seu consorte Lakshmi. O templo, inaugurado por Mahatma Gandhi, foi construído por Jugal Kishore Birla de 1933 e 1939. Os templos laterais são dedicados a Shiva, Krishna e Buda. Foi o primeiro grande templo hindu construído em Delhi. O templo está espalhado por 7,5 acres, adornado com muitos santuários, fontes e um grande jardim com esculturas hindus. O templo é uma das principais atrações de Deli e atrai milhares de devotos nos festivais de Janmashtami e Diwali.

Vídeo bem bacana e explicativo do Templo por Guilherme Romano – 06 min.







Como o Guilherme expôs no vídeo o Laxminarayan Temple é um conjunto de templos/salões devotados as divindades hindus. Um lugar curioso em sua complexidade espiritual mas encantadoramente extraordinário, pois se o visitante tiver a paciência necessária para contemplar as informações distribuídas pelos corredores e salões absorvendo a potência energética que vibram no silêncio das câmaras, acreditamos, que como foi para nós, pode-se atingir uma revigorante e benéfica viagem metafísica.



5. Lótus Temple
Religião: Ecumenismo
Arquitetura: Popularmente conhecido como Templo de Lótus devido a sua forma de flor. Inspirado pela flor de lótus é composto, em mármore, por 27 pétalas em 9 lados. O edifício foi concluído em 1986 e serve como templo mãe no subcontinente indiano. Ele já ganhou inúmeros prêmios de arquitetura e tem sido destaque de centenas de artigos de jornais e revistas. No oriente, a flor de lótus significa pureza espiritual. O lótus (padma).

Este templo é uma joia, não só pela arquitetura e significado, mas pela proposta da qual se nutre. Digo isso pelo fato das múltiplas religiões da Índia, motivo de divisão e brigas no país. Nesse templo as religiões podem-se aproximar estabelecendo, entre si, uma união cósmica verdadeira. Na visita estivemos no interior e não há nada em formas ou imagens que distinguem essa ou aquela crença, simplesmente um espaço livre, para o exercício de conexão entre nossos sentimentos e nossa consciência.




Espero que tenham gostado do post e das místicas experiências nos templos que apresentamos. Um valew valew e Namastê !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.