Museu da Grande Guerra Patriótica #Minsk, Bielorussia

Museu Bielorrusso da Grande Guerra Patriótica
Cidade: Minsk, Bielorrússia (Belarus)
Local: Victory Park
Tema: 2ª Guerra Mundial | Grande Guerra Patriótica
Estação de Metrô: Niamiha | Próx. ao Palácio de Esportes | 1,5 km
Site: http://www.warmuseum.by/
Google Maps: https://goo.gl/maps/PatrioticWarMuseum
Preço: 09 BYN (04 €)

⭐ Importância Histórica e Conteúdo ⭐ Arquitetura e Ambiente Interno ⭐ Sala de Exibição e Iluminação ⭐ Qualidade da Coleção dos Itens ⭐ Exibição e Exposição ⭐ Tecnologia e Interação ⭐ Descrição e Display (Inglês+Russo) ⭐ Fotografias e/ou Ilustração Explicativas ⭐ Recepção e Areas Públicas ⭐ Localização, Preço e Acesso.

O “The Belarusian State Museum of the History of the Great Patriotic War” – É um Museu incrível. Talvez, e bem provável, que tenha sido, até agora, o Museu mais surpreendente sobre a 2ª Guerra – ou melhor, sobre a Grande Guerra Patriótica que pude visitar; e olha que já visitei vários outros …

Nesse museu, a forma como os Bielorrusos demonstram seu orgulho pela grande vitória é algo admirável. Além de ser o principal Museu da cidade é uma das grandes atrações locais. Minsk, capital da Bielorrússia, é uma cidade moderna dominada pela arquitetura stalinista monumental. Veja algumas das fotos de Minsk no insta @cazandre72.

O Museu Estatal da Bielorrússia da História da Grande Guerra Patriótica, criado entre as ruínas e as cinzas de Minsk, recém-libertada, em outubro de 1944, realiza e continua a cumprir sua alta missão de comemorar a Grande Vitória sobre o Nazi-Fascismo.

A exposição intitulada “A Bielorrússia vive, a Bielorrússia luta, a Bielorrússia foi e será soviética”, inaugurada no Museu Histórico do Estado de Moscou em novembro de 1942, lançou as bases para o Museu Estatal da Bielorrússia da História da Grande Guerra Patriótica.

A resolução sobre o estabelecimento de um museu da história da luta do povo da Bielorrússia, foi aprovada na reunião do Comitê Central do Partido Comunista (dos Bolcheviques) em 30 de setembro de 1944, foi realizado justamente quando a libertação das terras da Bielorrússia começou. Foram enviados radiogramas às brigadas partidárias, informando sobre a necessidade de coleta e preservação de materiais para o museu. Em pouco menos de um ano, foram coletados mais de 10 mil itens. A cerimônia de abertura foi realizada em 22 de outubro de 1944 em um dos edifícios que permaneceram intactos durante os anos da guerra – Trade Union House na Praça Svobody, em Minsk.

A construção de um novo prédio do Museu começou em 24 de abril de 2010. Ao longo de 70 anos que passaram daqueles dias longínquos, o Museu se tornou o maior depositário nacional de monumentos materiais e espirituais da história da guerra de 1941-1945. A área de 10 salas de exposição compõe 4.200 metros quadrados, apresentando mais de 8 mil materiais de exposição.






Os recursos do Museu consistem em 144 mil itens divididos em 28 coleções, são fotografias, documentos, cartas e pertences pessoais dos participantes da Grande Guerra Patriótica – soldados da linha de frente, guerrilheiros e ativistas clandestinos. Esse é um dos museus que tem preservado o maior acervo de itens originais da Grande Guerra.

Na historiografia ocidental dividimos as duas grandes guerras do século XX em 1ª e 2ª — Mas quando se trata da historiografia soviética a 1ª Grande Guerra [1914-1918] é, em parte “irrelevante”, pois a Rússia passou por um processo de mudança política com a Revolução Russa em 1917, e se estabelece, após a Revolução, como novo estado-país denominado União das Repúblicas Socialistas Soviéticas [1922 – 1991]. Passa-se por um processo de construção de uma grande nação, incorporando vários estados-países em seu formato político, do qual o estado da Bielorrússia fazia parte. E a guerra que se sucede nos anos de 39 a 45, passa a ser conhecida como a Grande Guerra Patriótica.  Na históriografia Russa trata-se de uma guerra essencialmente contra o Nazi-Facismo.

No primeiro salão há uma interessante quantidade de itens que apresentam o contexto da história “O mundo na véspera e nos primeiros anos da Grande Guerra Mundial”, tais como fotografias, impressos de jornais, condecorações, uniformes, armamentos, mapas, etc …













Logo na sequência caminhamos pelo Salão Estrada da Guerra que ilustra momentos em batalhas. Estão soldados, tropas, veículos, armamentos e aeronaves, distribuídas por um longo corredor nos fazendo ligar aos momentos de ação da guerra, que expõem como, durante a Grande Guerra Patriótica, o Exército Vermelho, vinha recebendo da indústria soviética armas cada vez mais avançadas, das quais aumentou a superioridade material e técnica sobre o bloco inimigo e completou a vitória da mais mortal guerra de todos os tempos.







Busto | Stalin – Líder Soviético

Logo ao lado do Busto de Stalin, uma sala de onde podemos ver uma exposição através de notícias em jornais, sobre a Batalha de Stalingrado, que durou um pouco mais do que seis meses, do fim de julho de 1942 até 2 de fevereiro de 1943, talvez a batalha mais sangrenta da segunda guerra mundial com mais ou menos 1,5 milhões de mortos.




A “nova ordem” estabelecida pelos nazistas no território ocupado da Bielorrússia era um sistema de medidas políticas, econômicas e militares destinadas a destruir o sistema soviético, a eliminar a integridade territorial da república, a roubar a economia nacional, a destruir povos e grupos sociais que não eram agradáveis ​​ao regime nazi-fascista. É o que apresenta o salão que trata do regime e ocupação nazista na Bielorrússia, 1941-1944.








Há um salão muito interessante que é O Movimento partidário e luta clandestina antifascista na Bielorrússia. A participação dos cidadãos soviéticos no movimento de resistência europeu. 1941-1945 – Soldados, sociedade civil, as pessoas que sofreram com a guerra, mas que de uma certa forma, contribuíram para a resistência, diante das adversidades que um enfrentamento dessa magnitude proporcionou. É uma área que retrata com orgulho a força física e espiritual dessas pessoas à época.












Salão A Libertação da Bielorrússia.
70º aniversário da libertação da Bielorrússia da ocupação nazista
visita do Pres. da Rússia Vladimir Putin ao Museu em Minsk em 2014 link abaixo ↴
https://fotospublicas.com/70-o-aniversario-da-libertacao-da-bielorrussia-da-ocupacao-nazista/















O ápice da visita é o Salão da Vitória – Victory Hall – situado no último andar é, além de tudo, um memorial que representa os esforços de todos os soldados – heróis e vítimas – estão registrados os nomes e números [a conta] da Grande Guerra Patriótica. No topo da Cúpula, ainda podemos ver a Bandeira Vermelha da União das Repúblicas Socialistas Sóviética tremulando impávida.








Este museu é um patriota, é um veterano, é o centro do auto-aperfeiçoamento espiritual da nação, instituto de educação patriótica e civil. Parabéns a nação Bielorrussa — valew valew Minsk !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.